Guimarães evoca o dever coletivo de comemorar o Dia Um de Portugal (vídeo)

  • Publicado em Sociedade
No Paço dos Duques de Bragança

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, destacou o “dever coletivo” de “assumirmos a comemoração do dia 24 de Junho, Dia Um de Portugal” no discurso da Sessão Solene realizada esta segunda-feira, no âmbito das comemorações da Batalha de São Mamede de 1128. Domingos Bragança realçou na sua intervenção o “imperativo categórico” de “preservar e honrar a história do nosso país, da nossa cidade e das nossas gentes”. Vincou ainda que “o 24 de junho não comemora apenas Guimarães”, mas antes “comemora um País e comemora um Povo”.

A Sessão Solene realizada no Paço dos Duques de Bragança foi presidida pelo Secretária de Estado Adjunto e da Mobilidade. José Mendes realçou, na sua intervenção, que “o 24 de Junho não é apenas importante para Guimarães” e considerou que “a Portugalidade ficou decidida” na tarde de 24 de Junho de 1128, apontando que “Guimarães é, com toda a legitimidade, reconhecida como Berço da Nação”. José Mendes disse ainda que “este dia convoca na nossa qualidade de portugueses e é uma oportunidade de olharmos para o passado e projetarmos o futuro. Aquela primeira tarde portuguesa constituiu o início de uma das mais extraordinárias aventuras vividas por qualquer nação europeia”, salientou.

Nesta cerimónia foram condecorados com medalhas de Mérito Cultural Alexandra Gesta, Carlos Poças Falcão, Francisca Abreu e Isabel Fernandes. O presidente da Câmara Municipal dirigiu-se aos homenageados numa alusão ao “espírito humanista” dos vimaranenses e a “partilha de valores de uma cidade que se orgulha de ser o Berço e que tudo faz para colocar as pessoas no centro da sua atuação”.

Medalha de Compiègne atribuída a Domingos Bragança

As comemorações do 24 de Junho estenderam-se às cidades geminadas com Guimarães, onde se destacaram as presenças da cidade espanhola de Igualada; as cidades francesas de Compiègne, Dijón e Montluçon; a cidade alemã de Kaiserslautern; e as insulares Tacoronte, da Ilha de Tenerife, nas Canárias, e Ribeira Grande de Santiago, a Cidade Velha em Cabo Verde.

O presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, recebeu a Medalha de Compiègne, realçando a “distinção que vem mostrar que os laços afetivos se propagam para além das fronteiras físicas” e frisou que esta medalha, entregue por Arielle François, “é símbolo de amizade entre os povos”.

Recorde-se que o presidente da Câmara de Guimarães marcou presença em Compiègne, no passado mês de novembro, aquando as comemorações do Dia do Armistício.

 

[ Formato Sapo.pt ]

{sapo}nVSVLc1aVNIZwg6Nbpwd{/sapo}

 

[ Formato YouTube.com ]