Guimarães pretende ser modelo de cooperação entre Municípios, Universidades e Empresas

  • Publicado em Sociedade
Projeto I9G, assente na produção de conhecimento para responder à quarta revolução industrial

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, apresentou ao Secretário de Estado da Economia, João Neves, o projeto I9G, desenvolvido pelo Município de Guimarães e Universidade do Minho, que visa a produção e transferência de conhecimento para as empresas. "Trata-se de um projeto para a região, a partir do sucesso que foi demonstrado pela empresa Bosch, com uma ligação às unidades de investigação e polos de conhecimento e replicar esse projeto ao setor do têxtil e do calçado, entre outros, com um programa bem orientado e sistematizado, fazendo com que o conhecimento flua para que as médias e pequenas empresas façam também esta passagem para a área digital de produção", salientou o presidente da Câmara de Guimarães.

O projeto atuará em diversas dimensões críticas para o negócio das organizações, como a Investigação, Desenvolvimento e Inovação, Potencial Humano, Capacidade Produtiva, criação de Marcas e Patentes e na Propriedade Industrial. O I9G pretende ser um novo modelo de cooperação entre Municípios e Universidades, assumindo um novo papel para os municípios, sendo o elo dinamizador para mais e melhor inovação na economia local.

No seguimento da reunião com o Secretário de Estado, e com a participação dos empresários da região, que decorreu esta quarta-feira, 13 de fevereiro, em Guimarães, Domingos Bragança adiantou ainda que irá apresentar em breve o projeto I9G ao Ministro da Economia.

O Secretário de Estado da Economia visitou empresas no Vale do Ave na área do setor têxtil e de vestuário, com passagem pela F Moda, na Vila de Brito.

"O traço mais característico das nossas empresas é a capacidade de adaptação, flexibilidade com os clientes e a resposta às alterações do mercado. Já tivemos altos e baixos, mas sempre construímos soluções e isso é o que está a acontecer na região do Ave, incorporando inovação, serviços e soluções mais ajustadas", salientou João Neves. O Secretário de Estado enalteceu "a capacidade" dos empresários, apontando um "ecossistema produtivo com novas competências, que resulta do que o ensino universitário tem para oferecer na região. É um sinal que conseguiremos ter um futuro mais sólido, criando riqueza e empresas com melhores níveis de qualificação e remuneração mais elevada, que é o que desejamos", referiu ainda João Neves.

O Secretário de Estado destacou que o Governo está a "trabalhar em conjunto com os agentes económicos" no sentido de "encontrar soluções em conjunto para os problemas e afirmar as nossas empresas". João Neves é defensor da "proximidade com os agentes económicos da região" com o objetivo de "alinhar os instrumentos públicos que temos no âmbito do Ministério da Economia com as necessidades das empresas. Temos uma panóplia de apoios, em particular no Portugal 2020 e no investimento qualificado, mas também temos linhas de crédito e instrumentos de capitalização das empresas, num leque muito amplo, e queremos que esses apoios sejam o mais alinhado possíveis com as necessidades", referiu.