Casa da Memória de Guimarães recebeu debate sobre «Igualdade de Género» (fotos)

  • Publicado em Sociedade
No âmbito das comemorações para o Dia Municipal para a Igualdade

«Igualdade de Género» foi o tema em debate esta terça-feira, na Casa da Memória. O evento promovido pelo Espaço Municipal para a Igualdade do Município de Guimarães e pela Sol do Ave, através do Projeto Sou+Eu, contou com a presença de representantes de diversas áreas da sociedade

A Vereadora da Ação Social, Paula Oliveira, destacou o trabalho desenvolvido pelo Município nesta área com destaque especial para a distinção do "Prémio Viver em Igualdade", que será entregue esta quarta-feira no âmbito dos Municípios com boas práticas na integração da dimensão da Igualdade de Género, Cidadania e Não-Discriminação, quer na sua organização e funcionamento, como nas atividades por si desenvolvidas. "Este prémio não é só da Câmara, mas de todos os vimaranenses e instituições no resultado de um plano amplamente construído e só foi possível através de ações integradas e transversais", salientou a Vereadora da Câmara de Guimarães.

Em representação da Sol do Ave, Mafalda Cabral destacou a colaboração da autarquia de Guimarães, a par de Fafe e Póvoa de Lanhoso, nas questões de âmbito social, através do desenvolvimento integrado. 

O debate foi profícuo em ideias, acordando o papel das mulheres em comparação com os homens em áreas distintas como a educação, desporto, segurança, engenharia e política. Neste último caso foi sublinhado por José João Torrinha o exemplo da constituição do Executivo Municipal de Guimarães, com 50% de mulheres nos cargos da vereação, sem olhar à questão da paridade. Benjamim Sampaio, diretor da Escola Santos Simões, Marília Sanguedo, Subintendente da PSP de Guimarães, José João Torrinha, Presidente da Assembleia Municipal, Carina Andrade, Co-chair da WiE-Portugal e Pedro Coelho Lima, vice-presidente do Vitória SC, foram os convidados para o debate, moderado por Marta Coutada.

"Há uma tendência positiva nas funções que as mulheres assumem na sociedade, cada vez mais em plano de igualdade, mas também há um caminho longo ainda a percorrer", foi uma ideia geral que sobressaiu neste debate, ficando patente ainda que "muitas das vezes são as mulheres que se contrariam nesta questão de igualdade de género, porque defendem uma coisa e fazem outra".