Câmara beneficia estradas de Guimarães investindo mais dois milhões de euros nas freguesias

  • Publicado em Sociedade
Continua a requalificação da rede viária municipal

O Município de Guimarães, através do seu Departamento de Obras Municipais, inicia esta segunda-feira, 05 de setembro, um novo conjunto de intervenções rodoviárias que vão abranger vinte e oito pavimentos pertencentes a catorze freguesias do concelho, num investimento superior a dois milhões de euros. A empreitada, com um prazo de execução de 180 dias, estará concluída no início da primavera do próximo ano, mais precisamente no mês de março.

A beneficiação e reperfilamento dos arruamentos que fazem parte da rede viária municipal de Guimarães, adjudicada pelo valor de 2.054.959,65 euros, montante ao qual acresce a taxa de IVA em vigor, começará na vila de Ronfe, nas ruas da Gandra e da Lourinha, e na freguesia de Briteiros Santo Estêvão, nas ruas do Real e 24 de Junho e na Urbanização do Real, respetivamente, face ao grau de degradação em que se encontram.

A Autarquia vai melhorar igualmente o estado do piso da Estrada Municipal 585, no troço que abrange as freguesias de Longos, Sande São Lourenço e Caldelas. Também em Sande São Lourenço será realizada uma intervenção na rua Castro Sabroso e rua Espírito Santo, enquanto em Vermil será beneficiada a rua D. Afonso Henriques e a rua Conde Belmir. Em Figueiredo, a Câmara Municipal vai intervir na rua da Anta, rua do Outeiro e rua de Freitas e, na freguesia de Leitões, na rua da Insuela, rua da Devesa, rua de Barbarente e rua das Quintães.

Na vila de Lordelo, são igualmente quatro arruamentos objeto de melhoramento e de requalificação, mais precisamente na rua 1º de Maio, rua 1º de Dezembro, rua Paulo VI e rua da Renda. Em Moreira de Cónegos, será beneficiada a rua D. Laurinda Ferreira de Magalhães, que atravessa o centro da vila. Em Ponte, será efetuada uma reabilitação rodoviária na rua da Mãe D’Água, rua de Silvares e na rua da Casca. A Câmara de Guimarães vai ainda intervir na freguesia de Mesão Frio, na rua de S. Romão, e em Polvoreira, na rua de Nossa Senhora do Rosário e parte da rua de S. Pedro.

As intervenções traçadas visam, por um lado, estabelecer critérios de disciplina e de fluxo viário, com incontornável impacto ao nível da economia local, mas também contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população. A intervenção no espaço público abarca muito mais do que a simples beneficiação das estruturas de pavimentos, concedendo outras condições e possibilidades de uso de meios de mobilidade alternativos, bem como de melhores acessibilidades a infraestruturas essenciais à vida em comunidade.

 [ Artigo originalmente publicado no dia 03.09.2016 e actualizado esta sefunda-feira, 05.09.2016 ]