Vitória. Júlio Mendes anuncia pedido de demissão da direção do clube

  • Publicado em Desporto

O presidente do Vitória anunciou esta tarde a demissão dos órgãos sociais do clube e o pedido de agendamento de novas eleições. O dirigente compareceu diante dos jornalistas para fazer um balanço da temporada e comunicou que vai deixar o cargo que ocupa desde a época 2011/12. 

“Anuncio a renúncia aos cargos que exercemos no Vitória Sport Clube. Vamos assegurar a gestão do clube e a preparação da próxima época desportiva até à realização das próximas eleições. Afastar-nos-emos logo de seguida”, frisou em conferência de imprensa, acompanhado dos vice-presidentes Armando Marques, Hugo Freitas, Francisco Príncipe e Pedro Coelho Lima.

Em conferência de imprensa, Júlio Mendes refere que em causa está o “clima de guerrilha” que os dirigentes entendem existir no clube, salientando ainda que “a exigência dos adeptos não é compatível” com a falta de investimento na SAD.

Júlio Mendes argumentou que a contestação incentivada pela «oposição» à sua liderança desde as últimas eleições até ao jogo em que o Vitória garantiu o 5º lugar na Liga da época 2018/19, com um triunfo sobre o Moreirense (3-1), em 19 de maio, o levou a tomar a decisão de sair.

Depois de ter sido vice-presidente do clube entre 2010 e 2011, num elenco liderado por Emílio Macedo da Silva, Júlio Mendes assumiu a presidência do Vitória em 31 de março de 2012, numas eleições em que bateu Pinto Brasil. O dirigente foi reeleito em 2015, numas eleições sem concorrência, e, em 2018, no ato eleitoral mais concorrido da história do clube, em que derrotou Júlio Vieira de Castro, com 52% dos votos.

De acordo com os estatutos será agora necessário um prazo de 45 dias para que a Assembleia Geral possa convocar eleições.