Luís Castro quer Vitória equilibrado atrás e eficaz à frente diante do FC Porto

  • Publicado em Desporto
Treinador fez a antevisão do jogo de domingo

O treinador Luís Castro realçou hoje que o Vitória tem de ser forte tanto na defesa como no ataque, para pontuar diante do FC Porto, no jogo da 20ª jornada da Liga, agendado para domingo.

Quinta classificada, com 31 pontos, a turma vitoriana recebe uma equipa que, além de liderar o campeonato (49), vive uma série de 24 jogos oficiais consecutivos sem derrotas e que, para o técnico, é "extremamente forte em todos os momentos do jogo", exigindo que os seus pupilos estejam ao seu melhor nível.

"Como é que podemos ter sucesso? Olhando para nós, fazendo evoluir o momento ofensivo de forma eficaz e defendendo com eficácia. Essas dinâmicas vão estar em jogo, juntamente com os esquemas táticos [bolas paradas], algo em que o FC Porto aposta muito. Vamos ter de estar num dia muito bom para conseguir um bom resultado", disse, na conferência de imprensa de antevisão à partida agendada para as 20 horas.

O «timoneiro» vitoriano considerou mesmo os «dragões» a melhor equipa portuguesa, quer pelo lugar que ocupam no campeonato, quer pelo trajeto "imaculado" na fase de grupos da Liga dos Campeões, e salientou alguns dos pormenores em que a equipa treinada por Sérgio Conceição sobressai.

"Nunca sabemos o que o jogo pode ser, mas há coisas padrão no FC Porto. O ataque à profundidade nas costas da linha defensiva é constante. A pressão após a perda de bola é também muito eficaz", disse.

O técnico reconheceu, por isso, que a sua equipa tem de estar concentrada nas "tarefas defensivas", mas precisa, ao mesmo tempo, de saber variar o seu jogo ofensivo, explorando tanto o centro como as alas, e de estar sempre com os «olhos» na baliza do FC Porto.

"Não nos podemos desequilibrar defensivamente quando atacamos, mas é impossível jogar de forma diferente em relação ao que treinamos e colocar uma equipa permanentemente atrás, à espera que os 90 minutos passem", observou.

Na primeira volta, os vitorianos impuseram aos «azuis e brancos» a primeira das duas derrotas averbadas no campeonato, mas Luís Castro defendeu que as equipas estão hoje diferentes, "muito mais coordenadas" do que em agosto de 2018 e recusou ainda dizer quais as diferenças de atacar contra um FC Porto que, no lado direito da defesa, utiliza Maxi Pereira, Corona ou Éder Militão.

Cumpridas 19 jornadas, os vitorianos estão a oito pontos do quarto classificado, o Sporting, mas o treinador lembrou que a equipa encara cada jogo como uma possibilidade de "encurtar distâncias para a equipa que está imediatamente acima", até porque isso significa "segurar o lugar atual".

O médio André André, habitualmente titular, vai falhar o encontro, devido a uma fratura num dedo de um dos pés, contraída no jogo com o Feirense (triunfo por 2-1). Os centrais Osorio e João Afonso, também lesionados, são as outras baixas.

O Vitória, quinto classificado da Liga, com 31 pontos, recebe o FC Porto, líder, com 49, às 20 horas de domingo, no Estádio D. Afonso Henriques.