Treinador do Vitória diz que episódio com adeptos no treino foi “infeliz” (vídeo)

  • Publicado em Desporto
Jogo este domingo

O treinador do Vitória assumiu esta sexta-feira que o clube, nono classificado da Liga, viveu "um dia infeliz" na quarta-feira, com os desacatos entre um grupo de 30 adeptos e o plantel.

O episódio ocorreu na quarta-feira, por volta das 11 horas, quando cerca de 30 adeptos acederam ao relvado onde a equipa preparava a receção ao Estoril Praia, no domingo, para a 19ª jornada da I Liga, após terem entrado pela porta do parque de estacionamento do complexo desportivo do clube, que estava aberta.

"Foi um dia infeliz na vida do clube, um momento que ninguém gosta de viver. No entanto, tenho a noção de que o Vitória não é isto. Tem adeptos fantásticos e únicos. Por isso, é que passado ano e meio, abrimos as portas. Não temos nada a esconder", disse, no arranque da conferência de antevisão ao jogo com os estorilistas.

Após ter prometido "medidas legais" contra os adeptos que invadiram o treino, num comunicado a condenar a "tentativa de intimidação" à equipa, que atravessa um ciclo de quatro derrotas seguidas no campeonato, a administração da SAD vitoriana que o treino de hoje seria aberto ao público e ao qual acorreram cerca de 200 pessoas.

Apesar da "insatisfação" quanto ao sucedido na quarta-feira e de assumir que gostaria de ter "mais tranquilidade" no seio do grupo de trabalho, o técnico frisou que o treino aberto permitiu "reforçar a dimensão do Vitória, com o "complexo cheio de pessoas".

O técnico recordou que a sua equipa trabalha sempre de "forma vincada", "mais unida", "mais forte" e "mais alerta".

Pedro Martins traçou ainda um retrato da massa associativa do Vitória diferente da imagem deixada pela tensão vivida na quarta-feira, sublinhando que o clube foi o sexto clube nos campeonatos da UEFA com maior aumento de público no seu estádio, entre 2015/16 e 2016/17 - mais 6.334 pessoas - e que quem visita o Estádio D. Afonso Henriques fica "fascinado com o momento vivido".

"O Vitória é vivido pelo miúdo com três anos até ao sénior, com 90, da mesma forma, com a mesma paixão. Isso é que é o Vitória. Só quem está cá dentro e vive isto com a intensidade que vive faz com que este seja um clube com uma cultura muito enraizada", disse.

O Vitória, nono classificado, com 23 pontos, recebe o Estoril Praia, 18º e último, com 12, no domingo, pelas 20:15 horas, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.