Solar da Ponte acolheu sessão evocativa dos 120 anos da morte de Martins Sarmento

  • Publicado em Cultura

O Solar da Ponte, Briteiros São Salvador, foi o cenário escolhido para homenagear Francisco Martins Sarmento, no passado sábado, ao passarem 120 anos sobre a morte do arqueólogo vimaranense, ocorrida em 9 de Agosto de 1899. 

O edifício, onde funciona hoje o Museu da Cultura Castreja, uma das valências culturais da Sociedade Martins Sarmento (SMS), foi espaço de vilegiatura e reflexão do investigador pioneiro, responsável pelo início do estudo sistemático da Citânia de Briteiros e de outros sítios arqueológicos. 

A iniciativa da homenagem, integrada no programa do evento "Citânia Viva", partiu da SMS e da Casa do Povo de Briteiros, entidade que tem vindo a organizar aquele evento desde 2005.

Cerca de 50 pessoas acorreram ao local, onde ouviram algumas palavras proferidas pelo Presidente da Direção da SMS, Paulo Vieira de Castro, evocando o patrono da instituição e fazendo um balanço da atividade cultural e do funcionamento dos espaços da SMS, bem como a continuidade da investigação arqueológica, segundo as recomendações do próprio Martins Sarmento, que legou todo o seu património à instituição.

Destaca-se também o momento musical interpretado pela jovem flautista Maria Inês Pereira de Castro, com um reportório sensivelmente contemporâneo da época em que viveu Martins Sarmento, com músicas de Claude Debussy e Sigfrid Karg-Elert, mas também de Eugène Bozza.

O ponto alto da sessão foi a conferência realizada pela Dra. Isabel Silva, Diretora do Museu Regional de Arqueologia D. Diogo de Sousa. Numa intervenção concisa, a Dra. Isabel Silva centrou as suas palavras na recuperação do Solar da Ponte e na sua adaptação a Museu da Cultura Castreja, em 2003, processo que acompanhou, fazendo um balanço da atividade deste espaço museológico nestes 16 anos de existência, designadamente as visitas, como componente interpretativa da visita à Citânia, o apoio à investigação arqueológica e as diversas atividades culturais e científicas que têm vindo a ter lugar neste agradável espaço da freguesia de Salvador de Briteiros.

A sessão culminou com um lanche convívio realizado solar.

No dia anterior, 26 de Julho, e também no âmbito do evento "Citânia Viva", o túmulo de Francisco Martins Sarmento, no cemitério de Briteiros, esteve aberto ao público, no decorrer de uma caminhada encenada, entre o Solar da Ponte e a sede da Casa do Povo de Briteiros.