Novo modelo do Excentricidade para o território e para deixar marca na comunidade

  • Publicado em Cultura

A Câmara Municipal de Guimarães está apostada em desenvolver o projeto Excentricidade, cada vez mais, comprometido com as freguesias. O novo modelo foi apresentado esta terça-feira, 19 de fevereiro, em conferência de imprensa, assente na criação de residências artísticas para envolver a comunidade e ainda a aposta em produtos culturais profissionais. Para além das 9 freguesias habituais onde passa a programação, serão implementadas "sinergias territoriais" por forma a realizar espetáculos conjuntos e contemplar novas freguesias, de forma rotativa.

"A cultura continua a ser uma aposta forte para Guimarães e para todo o território e o projeto Excentricidade revela que houve mais 21 mil pessoas no concelho a ter acesso à cultura", salientou a Vereadora Adelina Pinto, realçando "um ganho positivo", mas sempre com vontade em "fazer diferente para melhor". A principal aposta, já a partir de março, passa pela criação de residências artísticas com a finalidade de um trabalho em conjunto com as pessoas, onde "o objetivo é deixar marca na comunidade", sublinhou Adelina Pinto.

Para além da criação de residências artísticas, entre as novas premissas, destacam-se ainda a aposta em produtos culturais profissionais e a periodicidade passa a ser bimestral. Nos meses pares, a programação passa por Selho S. Jorge, Barco, Ponte, UF Briteiros Stª Leocádia e Briteiros S. Salvador, e rotativo noutras freguesias. Nos meses pares, a programação estará voltada para Caldelas, Ronfe, Moreira de Cónegos, Brito e São Torcato. Entretanto, no mês a intercalar a programação destas freguesias será elaborada pelos agentes locais, com a promoção de debates e fóruns de discussão.

A programação cultural será implementada numa lógica de itinerância espacial dentro de cada freguesia, atendendo às características específicas de cada produto cultural profissional/residência artística, contemplando a ligação às escolas, centros de dia, locais de convívio e outras instituições.

Neste novo modelo regista-se uma vertente formativa, através de uma parceria com uma Associação de técnicos de som locais, com formação específica para o efeito e tornar os respetivos polos independentes. Outra das novidades é a definição do "Ponto Alto", onde cada freguesia poderá identificar um momento alto da programação para implementação de produtos culturais profissionais mais apelativos, sofisticados e/ou onerosos, na expetativa de atrair público em grande número.

A vertente da comunicação também é referenciada nesta mudança, com a criação de página oficial do projeto Excentricidade – Outros Palcos Mais Cultura no Facebook e Instagram.

O projeto Excentricidade é do Município de Guimarães, envolvendo as Juntas de Freguesia e Rede de Parceiros. Desde 2015, realizaram-se mais de 250 espetáculos (50% música, 35% cinema e 15% teatro), com mais de 1500 artistas e mais de 50 parceiros, abrangendo mais 21 000 espetadores.