Estudo Antropológico das Festas Nicolinas abre caminho à discussão sobre a candidatura a «património cultural imaterial»

  • Publicado em Cultura
Conferência nos dias 13 e 14 de dezembro

A Conferência «Em Concreto (2)» – Património Cultural Imaterial no Terreno Expetativas, Experiências e Perspetivas, terá lugar nos dias 13 e 14 de dezembro, com o objetivo de discutir as expetativas, experiências e perspetivas dos Municípios, dos investigadores e da comunidade.

O destaque será a apresentação do Estudo Antropológico das Festas Nicolinas de Guimarães, por Jean-Yves Durand (CRIA-UMinho). "Não estamos satisfeitos só porque somos Património da Humanidade. Guimarães continua a avançar e tem já definida a candidatura do alargamento da Zona de Couros, porque o território é constituído pela parte urbana, mas também pelas pessoas e pelo património imaterial", salientou a Vice-presidente da Câmara de Guimarães, Adelina Pinto, na conferência de imprensa que se realizou esta terça-feira, na Casa da Memória.

"Queremos valorizar o nosso Património Imaterial através da identidade e tradições, cimentando um trabalho que já tem alguns anos, fruto da investigação efetuada, abrindo à discussão à comunidade em geral, através do 'know-how' e do desenvolvimento de políticas públicas na promoção do nosso Património", frisou ainda Adelina Pinto.

A Conferência "Em Concreto [2]", organizada pela Câmara de Guimarães,  A Oficina e o Centro em Rede de Investigação em Antropologia – UMinho, em colaboração com o Instituto de Etnomusicologia – Centro de Estudos em Música e Dança (INET-md), tem como objetivo juntar funcionários de instituições culturais, decisores políticos, investigadores, participantes em iniciativas patrimoniais locais, e "propor um esforço de reflexão e criatividade aplicadas a uma intervenção etnográfica centrada nas dinâmicas sociais e culturais contemporâneas", afirmou Catarina Pereira, em representação da Casa da Memória.

Programa


13 de dezembro

9h30 Abertura: Presidente da direção d'A Oficina, Adelina Paula Pinto

Expetativas, experiências, perspetivas dos municípios
09h45 Apresentação: Jean-Yves Durand (CRIA-UMinho) Município de Guimarães
, Município de Viana do Castelo e 
Município de Valongo

10h30 Pausa para café

Expetativas, experiências, perspetivas dos investigadores
11h00 Apresentação: Jorge Freitas Branco (CRIA, ISCTE-IUL) Salwa Castelo Branco (INETmd, UNova)
 Rosário Pestana (INETmd, UAveiro) 
Jorge Castro Ribeiro (INETmd, UAveiro) Rita Ribeiro (CECS, UMinho) e 
Paulo Lima (investigador independente)

12h30 Debate

13h00 Almoço

Expetativas, experiências, perspetivas das comunidades
14h30 Apresentação: Catarina Pereira (Casa da Memória) | Festas Nicolinas (Guimarães
), Festa das Rosas (Vila Franca do Lima) 
Bugiada e Mourisqueira de Sobrado

As perspetivas e o papel da UNESCO
15h30 Anthony Seeger
16h00 Apresentação do Estudo Antropológico das Festas Nicolinas de Guimarães Jean-Yves Durand
16h30 Debate e síntese final
17h00 Visita à festa de Santa Luzia

Dia 14 de dezembro
Dia de trabalho dedicado à reflexão sobre os pontos em debate no dia anterior e à formulação de propostas para uma reformulação do dispositivo português de inventariação.

Convidados: Anthony Seeger, Álvaro Campelo, Jorge Freitas Branco, Jorge Castro Ribeiro e Paulo Lima, Raul Pereira
, Rosário Pestana
, Rita Ribeiro
 e Salwa Castelo-Branco