Centro Social de Brito inaugura Lar Residencial e CAO para dar novas respostas na área social

  • Publicado em Concelho

O Centro Social de Brito passa a ter mais duas respostas na área social, através de um investimento de 2 milhões e 700 mil euros na recuperação de um edifício para Lar Residencial e Centro de Atividades Ocupacionais (CAO). A inauguração decorreu este sábado com a presença do Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva, e da Presidente em exercício da Câmara Municipal de Guimarães, Adelina Pinto, entre outras entidades.

As novas instalações ficam no Polo do Paraíso, em Selho S. Jorge, conferindo o apoio a pessoas com deficiência. Vieira da Silva destacou o “significado especial” por marcar presença nesta cerimónia, recordando que no mesmo local existiu um lar de idosos, uma iniciativa privada, mas que não vingou. “Foi uma grande mais valia associar o Centro Social de Brito para a recuperação deste edifício que já não tinha qualquer função”, salientou o governante, enaltecendo ainda o facto de “além de uma resposta para idosos, também oferece resposta a pessoas com deficiência e transforma-se com este alargamento num dos mais importantes polos da rede social num concelho que tem já uma rede social dinâmica, forte e eficaz”, apontou o Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, reportando-se a Guimarães.

A Presidente em exercício da Câmara de Guimarães, Adelina Pinto, destacou “as duas respostas absolutamente necessárias e fundamentais para a coesão territorial e inclusão social”, sublinhando que o trabalho na área social “não pode ser apenas um selo e nem deve ser apenas números”. Por isso, “todo o investimento na área social é bem investido”, sublinhou ainda Adelina Pinto, acrescentando na sua intervenção que “a Câmara Municipal de Guimarães sempre assumiu junto das várias instituições que a rede solidária é crucial para o trabalho da coesão territorial, da inclusão e da resposta local a todas as necessidades”. Lembrou a “resposta às IPSS que pode ser considerada uma referência pela proximidade com os cidadãos e a criação de respostas locais para os problemas que, muitas vezes, vão muito além dos protocolos”. Acrescentou que “só este ano a Câmara de Guimarães atribuiu em subsídios 1,7 milhões de euros às IPSS, porque acreditamos que este trabalho de proximidade é fundamental”. A terminar, Adelina Pinto ainda destacou o programa criado este ano pelo Município para a ocupação de tempos livres para meninos autistas, uma resposta às crianças e jovens mas também uma resposta às famílias que tanto necessitam de apoio.

O Presidente do Centro Social de Brito, José Dias, agradeceu o apoio dos colaboradores da instituição “porque acreditam na grandeza desta instituição” e realçou que “o mais importante é a qualidade do serviço que prestam diariamente aos nossos utentes”.

A inauguração das novas valências, segundo José Dias, foi a concretização de um sonho. “Agora passamos a ter todas as valências desde os meninos de quatro meses a idosos. Houve muito sacrifício, muita luta e muita ajuda”, realçou o presidente do Centro Social, agradecendo o apoio das várias instituições como a Câmara Municipal, Segurança Social, parceiros e entidades privadas. Em particular, deixou uma palavra de apreço a José António Vieira da Silva. “Sempre nos apoiou e estamos perante o melhor Ministro da Segurança Social dos últimos 50 anos, porque estabeleceu diretrizes de igualdade para todos no sentido de obter apoios”, apontou. Nesta sessão, decorreu ainda a homenagem a Filomena Fernandes, considerada a “madrinha” deste novo polo do Centro Social de Brito.