Montanha da Penha abastecida por rede pública de distribuição de água

  • Publicado em Atualidade

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, aponta "um novo olhar" sobre a Montanha da Penha através do processo de reflorestação, já em marcha, com árvores de espécies autóctones. E agora emerge uma nova camada de valorização com a extensão da rede de saneamento de águas residuais e a construção da rede de abastecimento público para servir a Montanha da Penha, assumido pela Vimágua, através de um protocolo estabelecido com a Irmandade da Penha e a Câmara Municipal de Guimarães.

Reconhecendo a Montanha da Penha como um local de importância ambiental e grande atração turística, o Município de Guimarães assume as despesas do fornecimento de água para os bebedouros, bicas e blocos sanitários de uso público.

A sessão pública da assinatura do protocolo decorreu esta quinta-feira, 5 de setembro, onde Domingos Bragança destacou a candidatura da Montanha da Penha a Paisagem Protegida Local no âmbito da integração na Rede Nacional de Áreas Protegidas. "A Câmara está a lançar um novo olhar sobre a Montanha da Penha, com um processo de reflorestação com árvores autóctones de referência e queremos estender esse processo a toda a Montanha por forma a incluir o Parque da Cidade. Quando assumi este desafio houve quem dissesse que era utópico, mas estamos a dar passos e vamos fazendo caminho", assinalou o presidente da Câmara Municipal de Guimarães.

O Presidente do Conselho de Administração da Vimágua, Armindo Costa e Silva, vincou que neste projeto "não há objetivos economicistas, mas sim um serviço público" com a extensão da ligação à rede pública, e que chega a servir mais freguesias.

O juiz da Irmandade da Penha, Roriz Mendes, fez questão de assinalar este momento "marcante na vida de Guimarães" na sequência da valorização dos recursos naturais da Penha e o desenvolvimento devidamente acompanhado pelas instituições de Guimarães.