Portugal é o quarto maior fornecedor de calçado da China

  • Publicado em Atualidade

As exportações nacionais de calçado caíram no ano passado 2,65%, o equivalente a menos 51,9 milhões de euros, mas nem tudo são más notícias: o mercado chinês cresceu 71,58% em valor e 60% em volume. E Portugal é já o quarto maior fornecedor de calçado à China, destacou o ministro adjunto e da Economia como exemplo do trabalho de diversificação de mercados da indústria.

Siza Vieira falava aos jornalistas à margem da visita às empresas portuguesas presentes na Micam, a feira de calçado que neste domingo arrancou em Milão, e, questionado sobre a quebra das exportações, o ministro lembrou as mudanças nas preferências dos consumidores, com a procura de materiais alternativos ao couro, para explicar parte da redução em valor, apesar do crescimento da quantidade de pares exportados. O momento "é difícil", reconhece, mas a solução está em "continuar a apostar na diversificação de mercados e na promoção externa", fundamentais para que a indústria consiga "consolidar este percurso notável das últimas décadas".

Luís Onofre, presidente da APICCAPS, admite a surpresa com o desempenho do mercado chinês que, apesar de estar em crise, importou mais calçado português do que no ano anterior, mas, sobretudo, pagou-o mais caro. No total foram mais de 545 mil pares de sapatos a saírem das fábricas portuguesas para a China, no valor de 22 927 milhões de euros, segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística. O preço médio por par foi de 42,06 euros, aumento de quase 7,2%.