40 por cento das pessoas preferem ter Wi-Fi a sexo chocolate e álcool, diz estudo

  • Publicado em Atualidade

Após entrevistar mais de 1700 voluntários dos EUA e Europa, as conclusões (no mínimo surpreendentes) da multinacional indicam que 40 por cento das pessoas elegem a ligação Wi-Fi como a coisa mais indispensável, marcante e útil no seu dia-a-dia, à frente da intimidade com o parceiro.

Para trás ficam justamente o sexo, escolhido por 37 por cento dos inquiridos que continuam a preferir ligações “palpáveis” às wireless, o chocolate, que 14 por cento não trocam por nada deste mundo, por muito boa que seja a rede de internet móvel, e o álcool, eleito por 9 por cento dos entrevistados.

“O Wi-Fi não é apenas o método mais popular de ligação à internet: suplantou muitos outros luxos e necessidades humanas”, sublinha a responsável pela estratégia comercial da iPass, Patricia Hume, considerando esta realidade impensável há alguns anos.

Impensável e preocupante, reconhece o estatístico britânico David Spiegelhalter, que aponta o uso constante da internet e dos smartphones como os principais culpados das penúrias nas camas de todo o mundo.