Uma em cada três compras online dá problemas

  • Publicado em Atualidade

Cerca de 57% dos consumidores da União Europeia faz compras online. E 31% deles acaba por ter problemas com as suas compras. A Comissão Europeia quer dar confiança e fiabilidade ao sector e renova os esforços para apresentar uma plataforma para a resolução de litígios que existe há já dois anos, mas com pouca adesão.

Em 2017, praticamente uma em cada três pessoas que utilizou plataformas eletrónicas europeias para comprar um produto ou serviço chega ao fim do processo com algum tipo de problema. Ou porque as entregas foram demoradas, ou porque não foram feitas no local certo, ou porque os pagamentos foram mal efetuados ou os produtos chegaram errados ou danificados. Mas são poucos os que reclamam, protestam ou se queixam – e isso não contribui para aumentar a confiança nas plataformas online, que já são usadas por 57% dos consumidores da União Europeia. 

Estes números são da Direcção-Geral da Justiça e dos Consumidores da Comissão Europeia, cujo chefe de equipa, Christoph Decker, apresenta esta segunda-feira em conjunto com a Chefe da Representação da Comissão Europeia em Lisboa, Sofia Colares Alves, a plataforma de Resolução de Litígios em Linha lançada pela Comissão há já dois anos. É por os números de utilização de uma plataforma que foi pensada para ser confidencial, de utilização fácil e intuitiva, preparada para funcionar em 25 idiomas, serem de alguma maneira insignificantes para as expectativas, e para a dimensão que pode ter, que a Comissão entendeu ser altura de “apresentá-la”, de novo.