Portugueses entre os que mais valorizam património na União Europeia

  • Publicado em Atualidade

Os portugueses estão entre os cidadãos europeus que mais valorizam o património cultural e que pensam que a herança cultural europeia deve ser ensinada nas escolas, mas são dos que menos se mostram interessados, revelou o Eurobarómetro.

De acordo com um inquérito revelado esta quinta-feira pela Comissão Europeia, no dia em que é assinalado o arranque do Ano Europeu do Património Cultural (AEPC), no Fórum da Cultura Europeu, em Milão, 69% dos portugueses não estão envolvidos em qualquer área do património, seja através de visitas a locais ou eventos, de doações ou outras atividades, enquanto a média europeia para esse indicador é de 48%.

Embora estejam entre os cidadãos que mais atribuem importância ao património cultural para o seu país, com a quase totalidade - 96% - a responder afirmativamente à pergunta, e sejam os segundos (a seguir à Grécia) a mostrar-se orgulhosos de algum elemento do património local, os portugueses foram dos que mais indicaram a falta de interesse (45%) como o maior entrave ao acesso a locais ou atividades ligadas ao património cultural, a que se segue o preço e a falta de tempo.