Setembro. Citânia de Briteiros vai recriar a Arqueologia do século XX

  • Publicado em Atualidade
Esta sexta-feira e sábado

As ruínas da Citânia de Briteiros recebem esta sexta-feira e sábado, 8 e 9 de setembro, mais uma edição da recriação histórica «Citânia Viva».

O evento de encenação histórica que a Casa do Povo de Briteiros tem vindo a realizar anualmente na Citânia de Briteiros, terá este ano uma temática diferente, sendo embora igualmente inspirada na época castreja. Procurando inovar a programação e dar a conhecer aspetos menos conhecidos do que é a longa e rica história dos estudos arqueológicos em torno da Citânia, do Castro de Sabroso e de outros sítios arqueológicos da região de Guimarães, a edição de 2017, terá como tema central a Arqueologia do século XX e os acontecimentos que se deram após a morte de Martins Sarmento.

Com efeito, a descoberta do Balneário Sul da Citânia, em Setembro de 1930, com uma segunda Pedra Formosa, idêntica à célebre peça encontrada nos finais do século XVII, desencadeou um avanço significativo dos conhecimentos sobre a denominada "Cultura Castreja", expressão que foi desenvolvida sobretudo a partir dessa altura. Ainda que os balneários pré-romanos fossem então interpretados como tendo uma função associada ao nome genérico de "monumento funerário", a descoberta permitiu reinterpretar o posicionamento da Pedra Formosa, como parte integrante de um edifício idêntico.

Ricardo de Freitas Ribeiro, responsável pelas estações arqueológicas e Mário Cardozo, são figuras centrais no espetáculo "A Descoberta", encenado por Bruno Laborinho, que será representado no Solar da Ponte, em S. Salvador de Briteiros, onde se encontra instalado o Museu de Cultura Castreja, da Sociedade Martins Sarmento.

Também o Solar da Ponte será novamente palco de uma tradicional "festada" popular, à semelhança do que acontecia nos tempos de Sarmento e ao longo de quase todo o século XX, mesmo quando o emblemático edifício atravessou uma fase de avançada degradação. Haverá também lugar para a representação de um ritual castrejo, no Balneário Sul da Citânia.

No dia 8 de setembro, pelas 20 horas terá inicio a caminhada castreja até à Citânia de Briteiros, sendo o ponto de partida o Museu da Cultura Castreja (Solar da Ponte), em Briteiros. No seguimento da atividade será apresentada no Balneário Sul da Citânia de Briteiros, uma representação intitulada "Ritual Castrejo", seguida de jantar.

No dia 9 de setembro, a partir das 18 horas, terá lugar no Museu da Cultura Castreja uma festada popular, contando com apresentações de folclore, música popular e animação. Seguir-se-á um jantar tradicional, onde os visitantes poderão saborear um conjunto de petiscos especialmente preparados para a ocasião.

No final, a partir das 22 horas, realizar-se-á no mesmo local, o espetáculo de teatro "A Descoberta", que junta todos os atores participantes no evento.

[ Programa ]

8 de setembro  de 2017 (sexta-feira)

20h00 | Museu da Cultura Castreja (Solar da Ponte) – Citânia de Briteiros

9 de setembro de 2017 (sábado)

18H00; 22h00 | Museu da Cultura Castreja (Solar da Ponte)

[ Artigo originalmente publicado no dia 01.09.2017 e atualizado esta sexta-feira, 08.09.2017 ]