Um quinto dos europeus cresceu com um alcoólico em casa

  • Publicado em Atualidade

Organização europeia quer reduzir os efeitos nocivos do álcool. Maioria dos participantes apoiam medidas como o aumento de preços e redução dos pontos de venda

Um quinto dos europeus viveram durante a infância e adolescência com um consumidor excessivo de álcool e perto de metade dizem ter sido ser afetados negativamente por essa pessoa. Os dados fazem parte de um estudo europeu, apresentado em Lisboa numa conferência organizada pela Ação Comum Europeia para a Redução dos Efeitos Nocivos do Álcool (RARHA), que tem por objetivo criar linhas estratégicas para toda a Europa, como impor os 18 anos como idade mínima para venda e consumo de todas as bebidas alcoólicas, reduzir para níveis mais baixos o consumo recomendado e reforçar a informação sobre os efeitos negativos do álcool.