Combustíveis sofrem maior aumento dos últimos cinco meses

  • Publicado em Atualidade

A fatura dos combustíveis vai voltar a encarecer na próxima semana. Fontes do setor sondadas pelo Jornal Económico apontam para uma subida de preço tanto para o gasóleo como para a gasolina de 3 cêntimos por litro: “A evolução dos preços de venda ao público deverá registar aumentos de até três cêntimos para ambos os combustíveis”. E para todos os tipos de produto, “sejam eles simples, normais ou premium”.

As subidas vão sentir-se tanto nas bombas das principais gasolineiras como nos postos dos hipermercados, onde “os aumentos devem rondar os dois cêntimos por litro para ambos os produtos”.

A concretizarem-se estes movimentos, será a maior subida dos combustíveis desde Maio, segundo os dados disponibilizados pela Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG). 

Um aumento que levará o preço do gasóleo para máximos de julho de 2015, enquanto a gasolina subirá para máximos de quatro meses. A contribuir para a escalada dos preços está o aumento das cotações da gasolina e do gasóleo nos mercados internacionais, que acompanham o aumento do crude. O Brent, petróleo de referência na Europa, está a registar a segunda subida semanal superior a 7%. 

A desvalorização do euro face à ‘nota verde’ agrava ainda a subida dos preços dos combustíveis para os consumidores europeus, dado que a matéria-prima é negociada em dólares. Segundo dados da DGEG, o preço médio do litro de gasolina em Portugal está actualmente nos 1,440 euros, enquanto o gasóleo vale 1,206 euros. 

As cotações podem no entanto variar nos postos de abastecimento, já que o preço fixado na rede tem ainda em conta o nível de concorrência, da oferta e da procura em cada mercado e o nível de custos fixos de cada posto.

De acordo com o último relatório de Bruxelas, depois de impostos, o preço médio da gasolina 95 octanas praticado em Portugal é o sétimo mais caro em toda a UE. Já o gasóleo ocupa a nona posição entre os 28 países do espaço comunitário.