Bandas vimaranenses «Paraguaii» e «Toulouse» atuam no Largo Condessa do Juncal (vídeos)

  • Publicado em Atualidade
Às 22 horas

O Largo Condessa do Juncal recebe este sábado o concerto das bandas vimaranenses «Paraguaii» e «Toulouse». O espetáculo, integrado no programa das Festas da Cidade e Gualterianas, começa às 22 horas.

Os «Paraguaii» nascem da amizade, do gosto pela música e também das experiências entre Igor Gonçalves e Giliano Boucinha quando estes ainda partilhavam o palco com outro projeto. O tempo passa e na segunda metade do ano de 2014 surge o reflexo de toda esta interação e a oportunidade de assegurar e dar vida ao projeto. Mais tarde junta-se o terceiro elemento, Zé Pedro Caldas Correia e, por fim, Rui Sousa que vem ultimar a formação.

Toda uma nova história é criada. Este é o ano de lançamento do primeiro álbum, «Scope», que tem como tema de criação a crise existencial. O mais recente single, «Godz», emerge da reflexão sobre a ideia de divindade e como esta influência as nossas decisões. A banda tem tido uma agenda preenchida, repleta de concertos em vários pontos do país e nas mais aclamadas casas de concertos. Um êxito retumbante para a banda de Guimarães, que tem colhido as melhores críticas.

Os «Toulouse» transpiram uma inocência de juventude conjugada com uma consciência estética intocável. São três rapazes de Guimarães, no pico da jovialidade, que se perdem nas ruas e praças do Centro Histórico e aí se entregam à boémia. São estas (e outras) as vivências de uma mocidade que depois, com arte e engenho, transformam em música com a sabedoria de uma idade já mais madura.

Impressionam pela atitude contida na densidade dos instrumentos e pela harmonia de trilhas sonoras trabalhadas com perícia, na perfeita antítese das suas primaveras. Com autenticidade e pouco swag, na palavra dos próprios, os «Toulouse» tocam o melhor indie surf que se tem feito por terras lusas.