«Refugiado» foi eleita como a Palavra do Ano 2015

  • Publicado em Atualidade

«Refugiado» foi eleita a Palavra do Ano 2015, com 31% dos votos expressos, anunciou o grupo Porto Editora, que organiza a iniciativa desde 2009.

Desde o início de dezembro último, quando abriu a votação «online» em www.palavradoano.pt, participaram na escolha "mais de 20.000" cibernautas, disse à Agência Lusa fonte do grupo editorial.

À palavra «Refugiado» seguiu-se, em segundo lugar, com 17% dos votos, o vocábulo «Terrorismo» e, em terceiro, com 16% de «cliques», «Acolhimento». O quarto posto é ocupado por «Esquerda», com 8% dos votos, logo seguida de «Drone», com 7%, que ficou a meio da tabela.

Os cinco últimos lugares são ocupados por «Plafonamento», com 6%, «Bastão de selfie», com menos um ponto percentual (5%), «Festivaleiro» (4%), e os dois últimos, ambos com 3% dos votos, são os vocábulos «Superalimento» e «Privatização».

No início de dezembro, quando apresentou o vocábulo «Refugiado» para fazer parte da lista das dez palavras a concurso, a Porto Editora realçou o contexto sociopolítico, designadamente “o incremento de conflitos armados e a rápida desestruturação social nos países do Médio Oriente, particularmente na Síria, (que) originou um êxodo massivo de pessoas que, deixando tudo para trás, na esperança de encontrarem um futuro melhor na Europa, arriscam a vida em processos migratórios altamente perigosos, e que muitas vezes têm um final trágico”.

A palavra «Esmiuçar» foi a vencedora da primeira edição desta iniciativa, em 2009. Em 2010, venceu «Vuvuzela» e, em 2011, «Austeridade». Em 2012, a palavra escolhida foi «Entroikado» e, em 2013, «Bombeiro». No ano passado, a palavra eleita foi «Corrupção».