33,2% dos jovens visados pela Justiça voltam ao crime

  • Publicado em Atualidade

Mais de um terço (33,2%) dos menores visados pela Justiça no âmbito de processos tutelares educativos em 2014 por suspeita de crimes acabam por voltar a cometer delitos.

O número está expresso num estudo levado a cabo pela Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) em conjunto com a Universidade do Minho (UM). Este projeto começou em 2013 e foi financiado por fundos europeus.

O estudo, o primeiro deste tipo realizado em Portugal, é apresentado hoje, no Seminário Internacional de Delinquência Juvenil: Processos de Desistência, Identidade e Laço Social, que começa no ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa. Os 33,2% correspondem à soma de duas parcelas. Numa amostra de 1403 jovens de um total de 3882 aos quais foram abertos processos no ano passado, 356 (25,4%) registam mais do que um delito, mas nunca foram condenados a medidas tutelares, segundo dados da DGRSP a que o JN teve acesso.