Investigadora da UMinho em Guimarães vence prémio nacional “Nação Inovadora”

  • Publicado em Atualidade
Ana Ferraz recebeu 10 mil euros pelo prémio

Ana Ferraz, da Universidade do Minho, venceu a primeira edição do prémio nacional “Nação Inovadora”. A investigadora, que foi premiada com 10 mil euros, criou um kit portátil que deteta o tipo de sangue em cinco minutos e é decisivo em situações de emergência.

Esta tecnologia, que já tinha vencido o maior concurso mundial de tecnologia para universitários, o “Microsoft Imagine Cup”, na Rússia, foi elogiada pelos profissionais de saúde e pela sociedade civil, esperando-se agora a sua comercialização.

O concurso “Nação Inovadora”, promovido pela Audi e SIC Notícias, visa promover jovens talentos portugueses. O júri incluiu Joana Vasconcelos (artista), Miguel Pina Martins (empreendedor), Rosalia Vargas (presidente da Ciência Viva), Paulo Pereira da Silva (líder da Renova), Bárbara Coutinho (diretora do MUDE), entre outros. 

Na primeira fase do concurso, a organização tinha escolhido 25 talentos, em áreas tão díspares como arte, tecnologia, ciência ou arquitetura. Os três finalistas foram decididos por votação online, até novembro.

Ana Ferraz, 29 anos, natural de Barcelos, fez a licenciatura em Informática para a Saúde no Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA), o mestrado em Bioinformática na UMinho e é hoje investigadora no Centro Algoritmi da UMinho, em Guimarães. Tem recebido várias distinções, publicado em revistas internacionais e representado Portugal em congressos.