Polo do IPCA em Guimarães é inaugurado no AvePark esta sexta-feira

  • Publicado em Atualidade
Às 15:30 horas

A inauguração do Polo de Guimarães do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), instalado no AvePark, está marcada para esta sexta-feira, 23 de outubro, pelas 15:30 horas, numa cerimónia que será presidida por Domingos Bragança, Presidente do Município de Guimarães, João Carvalho, Presidente do IPCA, e José Ferreira Gomes, Secretário de Estado do Ensino Superior.

As aulas arrancaram esta quinta-feira, depois da sessão de acolhimento aos novos 170 estudantes inscritos em Cursos Técnicos Superiores Profissionais, que decorreu no dia anterior.

No primeiro ano de atividade no AvePark, a geografia das matrículas distribui-se por Guimarães (41%), o concelho mais representado entre os novos estudantes, contudo, o IPCA também demonstrou uma elevada capacidade de atrair estudantes provenientes de outras cidades, como é o caso de Braga (13%), Famalicão (12%), Póvoa de Lanhoso (6%), Barcelos (6%), cidade onde está situada a sede do IPCA, e outros concelhos como Fafe, Vizela, Penafiel ou Viana do Castelo, num total de 26 municípios representados. De destacar ainda a presença de três estudantes provenientes do arquipélago da Madeira.

Em 2015, a média de idades é de 24 anos, com a particularidade de cerca de uma dezena de alunos, todos com 17 anos, serem os estudantes mais novos do IPCA de Guimarães: dois residem em território vimaranense, três em Famalicão e os restantes em Viana do Castelo, Ponte da Barca, Póvoa de Lanhoso e Amares. O aluno mais velho tem 51 anos, habita em Famalicão e vai frequentar o curso de Redes e Segurança Informática.

O Polo de Guimarães do IPCA apresenta como oferta, no ano de estreia, os cursos de Mecânica Automóvel, Redes e Segurança Informática, Design do Calçado, Aplicações Móveis, Apoio à Gestão e Contabilidade e Fiscalidade, bem como dois cursos em parceria com o Instituto Politécnico de Bragança: Viticultura e Enologia e Comunicação Digital.

Ensino superior e o tecido empresarial da região

Com uma população aproximada de 160 mil habitantes, a atividade económica dominante em Guimarães é a do setor secundário, sendo que 70% das empresas representa a indústria têxtil, predominando ainda uma forte indústria metalúrgica, assim como as cutelarias cujas marcas portuguesas mais conceituadas estão sedeadas no concelho. Prevalece, também, um setor terciário em forte desenvolvimento, com destaque para o setor do turismo com um forte impacto regional.

De acordo com estatísticas do IPCA, cerca de 50% da população estudantil frequenta cursos secundários profissionais. A celebração deste acordo teve como objetivo garantir a realização de ações de formação profissional permanentes em Guimarães, estabelecendo a interação do ensino superior com o tecido empresarial, bem como a prestação de serviços nas áreas científicas e tecnológicas à comunidade envolvente e, em especial, aos jovens, empresários, empresas e seus trabalhadores.

[ Artigo originalmente publicado no dia 16.10.2015 e atualizado esta sexta-feira, 23.10.2015 ]