25 portugueses mais ricos concentram 8,5% da riqueza nacional

  • Publicado em Atualidade

Os 25 portugueses mais ricos, com o empresário da cortiça Américo Amorim no topo, concentram 8,5% da riqueza nacional e viram a sua fortuna crescer para 14,7 mil milhões de euros em 2015, de acordo com a revista «Exame».

Américo Amorim mantém o título de homem mais rico do país, um lugar que ocupa desde 2008. Tem uma fortuna avaliada em 2,5 mil milhões de euros. Este ano voltou a perder dinheiro, quase mil milhões, desinvestiu na banca e perdeu com a Galp.

Soares dos Santos ocupa o segundo lugar da lista dos mais ricos de Portugal, com 1,4 mil milhões de euros. Ganhou dinheiro com a valorização das acções da dona do Pingo Doce.

Em terceiro está aquele que já foi o homem mais rico de Portugal, Belmiro de Azevedo, com cerca de metade do dinheiro do actual líder do ranking.

Os Guimarães de Mello mantêm o estatuto de família mais rica do país, com uma fortuna de 1,2 mil milhões de euros. Têm investimentos não só no Grupo José de Mello, mas também na Brisa, CUF, Efacec e EDP.

Maria Isabel dos Santos, uma das principais accionistas da Jerónimo Martins, não só volta a ser a mulher mais rica como reforça a fortuna pessoal, que ronda agora os 450 milhões. Está em nono lugar do ranking.

Entre as maiores perdas, destacam-se António Mota e as irmãs, devido à queda em bolsa da Mota-Engil. Descem do sexto lugar para a posição 17 e saem do top 10.

A edição de agosto da «Exame», que revela a habitual lista anual dos 25 mais ricos de Portugal, chega às bancas esta quinta-feira. Este é o 11º ano em que a revista publica o ranking das maiores fortunas.