Tempo de espera na Urgência do Hospital de Guimarães diminuiu

  • Publicado em Sociedade
Dados referentes ao mês de janeiro

O Hospital da Senhora da Oliveira Guimarães informa que no seu Serviço de Urgência Médico Cirúrgico (SUMC), no corrente mês, quando comparado com o mesmo período do ano anterior, diminuiu o tempo médio de espera até a primeira triagem médica, assim como o tempo médio total de permanência dos doentes na Urgência, apesar do maior número de episódios. Este aumento do número de episódios de urgência não implicou um aumento no número de casos com necessidade de internamento.

Nos dados apurados relativos ao corrente mês (1 a 25 de janeiro) é possível verificar o seguinte:

 

- Número total de atendimentos:

Ano 2017: 8334  Ano 2018: 9547  Resultado: +14,5%

- Atendimentos que resultaram em internamento:

Ano 2017: 1170  Ano 2018: 1122 Resultado: -4,1%

- Tempo médio de espera até primeira triagem médica (minutos):

Ano 2017:58,56  Ano 2018:53,68  Resultado: -8,3%

- Tempo médio total de permanência no SU (horas):

Ano 2017: 3,80  Ano 2018: 3,72  Resultado: -2,1%

- Tempo médio de espera até Triagem Manchester (minutos):

Ano 2017:8,56  Ano 2018:9,68  Resultado: +13,1%

Daqui resulta que houve, de facto, um aumento de 1213 atendimentos. Verificamos que o principal motivo para este aumento foram os doentes triados como ‘verdes’. O que é consistente com o número de atendimentos que resultaram em internamento, pois o mesmo diminuiu face ao período homólogo. Em termos médios diários, houve um aumento de 48,5 episódios de urgência. No detalhe, notou-se que em praticamente todos os dias do mês houve um maior número de episódios.

O Hospital conseguiu reduzir o tempo médio de espera até à primeira triagem médica em 8,3%, quando comparado com o ano anterior. Assim como também reduziu o tempo médio total de permanência no Serviço de Urgência, no caso em 2,1%. Aqui trata-se do tempo total que decorre desde a entrada do doente até à resolução da sua situação clínica na Urgência, com alta ou internamento. O tempo médio de espera para a Triagem de Manchester aumentou em pouco mais de 1 minuto, fruto naturalmente do maior número de doentes.

Diariamente, o Hospital verifica o designado ‘score de sobrecarga dos serviços de urgência’, no sentido de perceber se existe a necessidade de implementar alguma medida corretiva ou ajuste no seu plano de contingência da época. No entanto, o SUMC do Hospital de Guimarães nunca esteve entre os serviços com maior sobrecarga, mantendo-se com um nível de pressão baixo ou médio.

A direção do Hospital lembra que definiu no seu Plano de Contingência para o Inverno várias medidas para enfrentar esta época. Destas salientam-se o maior número de sempre de camas disponíveis, além de 484 camas no Hospital, foram contratadas 77 camas no exterior; Foi também alargado o serviço de Hospitalização Domiciliária, que passou a ser prestado todos os dias, das 8h00 às 24h00; E foram ainda aumentados os recursos humanos: médicos, enfermeiros e outros técnicos de saúde.

Sendo que o maior aumento de episódios se verificou nos doentes triados como «verdes», voltamos a lembrar os cidadãos para não se dirigirem diretamente ao Serviço de Urgência. Se estão com um problema de saúde, acima de tudo problemas gripais, recorram ao Centro de Saúde ou à linha SNS 24. Qualquer destes serviços tem condições para responder e/ou tratar os principais problemas de saúde desta época. Infelizmente continuamos a ter cerca de 40% de doentes triados com a cor verde ou azul, isto impede um atendimento mais rápido de quem realmente precisa ou não tem alternativa a recorrer ao nosso Serviço de Urgência.