Escola e Ateliês de Olaria reabilitam Fornos da Cruz de Pedra em Guimarães

  • Publicado em Sociedade
Lar de Infância e Juventude da ADCL também ficará ali instalado

A Câmara Municipal de Guimarães apresentou publicamente o projeto que vai reabilitar o edifício dos antigos Fornos de Olaria da Cruz de Pedra, em Creixomil, transformando-o num espaço de formação, mas também «um local de trabalho para artesãos residentes e convidados», conforme referiu o Presidente do Município. «É imperativo preservar um local que faz parte do imaginário de Guimarães», considera Domingos Bragança.

O projeto prevê a realização de duas fases de intervenção distintas. Na primeira, será efetuada a reabilitação do conjunto edificado dos Fornos de Olaria da Cruz de Pedra, destinada a Núcleo Museológico de Referência da arqueologia industrial local e Ateliês de Olaria, tendo em vista a produção de peças de olaria tradicional e contemporânea, estando associada à vertente pedagógica ao nível da formação e prática deste tipo de artesanato.

Já a 2ª fase de intervenção incide na reabilitação do conjunto de casas voltadas para a rua do Moinho Velho, onde outrora funcionaram oficinas de olaria. A recuperação desta área destina-se ao Lar de Infância e Juventude da Associação para o Desenvolvimento das Comunidades Locais (ADCL), que acolherá 12 crianças e jovens para o qual está elaborado o programa espácio-funcional. «Os procedimentos estão a ficar concluídos e, logo que fiquem, é para avançar de imediato com o concurso da obra», afirmou Bragança.

Preservação de património 

«Este será um espaço expositivo, com um ateliê de experimentação, um centro de documentação e uma cafetaria, num edifício que tem algo muito forte e onde se cria uma grande empatia com ele», pormenorizou a arquiteta municipal Margarida Morais, autora do projeto. «Será concretizado um sonho para as pessoas da Cruz de Pedra!», acrescentou, por sua vez, o Presidente da Junta de Freguesia de Creixomil. «Em todos os mandatos senti esta ambição do povo da Cruz de Pedra! Só tenho a agradecer ao Dr. Domingos Bragança por ter concretizado esta vontade», salientou José Martins.

A recuperação dos Fornos de Olaria, que permitirá perpetuar a memória das famílias Machado, Rainha e Réus, com grande tradição na olaria, será acompanhada por um trabalho de reabilitação da zona envolvente, onde ficará instalada a Escola-Hotel na Quinta do Costeado, cuja localização aproximará o centro da cidade da Horta Pedagógica e do Multiusos de Guimarães. «Vamos perpetuar, também, a memória de Joaquim Oliveira neste espaço», disse Domingos Bragança à população que marcou presença na sessão pública, enaltecendo o contributo do artesão que, durante muitos anos, foi o autor da tradicional Cantarinha dos Namorados, ícone da olaria vimaranense.