UMinho. Prémios Município do Ano com candidaturas abertas

  • Publicado em Sociedade
Candidaturas abertas até 9 de junho

A Universidade do Minho, através da plataforma UM-Cidades, tem as candidaturas abertas até 9 de junho aos Prémios Município do Ano Portugal 2017. Cada município pode candidatar um projeto seu, implementado a partir de 2015, que tenha gerado um impacto positivo no território, na economia ou na sociedade. 

O projeto pode ser um evento, produto, serviço, programa, infraestrutura, equipamento ou ação de sensibilização. O júri desta quarta edição vai avaliar os concorrentes até ao dia 30 de junho e a data de entrega de prémios será anunciada oportunamente. Há mais detalhes em www.umcidades.uminho.pt.

O Grande Prémio Município do Ano será eleito entre os projetos vencedores das nove categorias regionais: Área Metropolitana de Lisboa, Área Metropolitana do Porto, Região Norte, Norte menos de 20 mil habitantes, Região Centro, Centro menos de 20 mil habitantes, Alentejo, Algarve e Regiões Autónomas. A iniciativa foi ganha em 2014 pelo município de Lisboa (projeto "Há Vida na Mouraria"), em 2015 por Vila do Bispo ("Festival de Observação de Aves & Atividades de Natureza") e em 2016 pelo Fundão ("Academia de Código"), tendo essa última edição recebido o recorde de 93 candidaturas.

O concurso visa reconhecer e disseminar boas práticas de projetos dos municípios portugueses, promovendo o crescimento, a inclusão e a sustentabilidade. Visa também colocar na agenda o tema da territorialização do desenvolvimento, através da ação das autarquias de diferentes regiões do país.

A plataforma UM-Cidades, que tem sede no campus de Couros, em Guimarães, pretende promover de forma continuada e aprofundada a discussão da problemática das Cidades e Territórios Inteligentes e Sustentáveis, viabilizando, articulando e reforçando a cooperação científica das Unidades de Investigação da UMinho que colaboram nestas temáticas. A UM-Cidades tem criado parcerias com entidades nacionais e internacionais. Está representada na direção do Cluster Smart Cities Portugal e acompanha o desenvolvimento e ação do Quadrilátero e de outros projetos estratégicos.