Guimarães. Senhora da Oliveira entre os oito hospitais com mais falsas urgências

  • Publicado em Sociedade
Mais de três milhões de portugueses foram ao hospital com falsas urgências

Os dados da Administração Central do Sistema de Saúde divulgados, esta quinta-feira, dizem que em 12 unidades de saúde, os casos não urgentes representam 40% das idas às urgências e em oito a percentagem sobe aos 50%. 

No primeiro semestre deste ano, 3,2 milhões de portugueses dirigiram-se ao hospital com casos considerados pouco urgentes. Mais 134 mil do que em igual período de 2015.

Na zona Norte, três unidades de saúde integram o “top 8” das pulseiras verdes, azuis e brancas. São elas o caso do Hospital Senhora da Oliveira (Guimarães), Centro Hospitalar Póvoa do Varzim e Hospital Santa Maria Maior (Barcelos).

Dos 13 hospitais da Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa, cinco viram aumentado o número das falsas urgências. Entre eles estão o Centro Hospitalar de Lisboa Norte de Loures e o Garcia de Orta.

A Grande Lisboa é o caso mais flagrante, mas o recurso ao hospital com casos não urgentes aumentou em 22 hospitais do país. Portugal é um dos países da OCDE com maior volume de idas às urgências.