UMinho está entre as 50 universidades mais sustentáveis do mundo

  • Publicado em Educação
Segundo o novo ranking da GreenMetric

A Universidade do Minho teve o melhor resultado de sempre de uma instituição portuguesa no «UI GreenMetric World University Rankings 2017», que avalia os índices de sustentabilidade ambiental das academias de todo o mundo. A UMinho surge como a primeira do país, segunda da Península Ibérica, 23ª da Europa e 48º no mundo.

Nesta primeira vez que concorreu, conseguiu a melhor marca para Portugal em oito edições do ranking e chega mesmo ao top 10 mundial na categoria “Educação para a sustentabilidade”. O país está ainda representado na lista geral deste ano pela Universidade de Aveiro (413º lugar) e pelo Instituto Politécnico de Santarém (539º), entre 616 instituições de 74 países. O pódio inclui as universidades de Wageningen (Holanda), Nottingham (Reino Unido) e Califórnia Davis (EUA). Há cinco academias britânicas no top 10.

Marca identitária

Só no último ano, esta academia construiu dois edifícios para o Instituto de Inovação para a Bio-Sustentabilidade (IB-S), orçados em nove milhões de euros. Além disso, aplicou 2.8 milhões de euros em projetos de investigação sobre sustentabilidade (47% do total) e teve 715 publicações científicas e 59 eventos sobre o tema. Por outro lado, um quarto das 6782 disciplinas oferecidas aos quase 20.000 alunos tem conteúdos sobre sustentabilidade e criou-se até uma unidade curricular transversal neste âmbito, que é promovida pelas Escolas de Economia, Engenharia, Ciências e Ciências Sociais.

A UMinho foi também a primeira universidade do país a iniciar, em 2010, o relato público dos seus indicadores de sustentabilidade. Os Relatórios Anuais de Sustentabilidade são documentos fulcrais nesta visão de longo prazo ao identificar os impactos ambientais e socioeconómicos da instituição. Por exemplo, a academia é um elemento catalisador da região, gerando um impacto económico positivo anual de 206 milhões de euros, a que estão associados mais de 5000 postos de trabalho. valoriza 79% dos resíduos produzidos e, desde 2010, gasta menos 80% de papel e 12% de energia total. Com base nesses Relatórios foi a primeira universidade europeia a alinhar nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, a primeira do país incluída na rede International Sustainable Campus Network (ISCN) e aderiu ainda à iniciativa United Nations Global Compact.

A UMinho é também a parceira estratégica da candidatura do Município de Guimarães a Capital Verde Europeia 2020, envolvendo-se no território, aplicando investigação e integrando os vários saberes. Um fruto desta parceria é o Laboratório da Paisagem, pilar na educação ambiental concelhia, que em outubro foi eleito “Projeto do Mês” da ISCN, sendo agora o IB-S candidato àquele título.