Orçamento do Vitória para atividades do clube aprovado por maioria

  • Publicado em Desporto
Gastos de 3,25 milhões de euros

Mais de 300 sócios do Vitória aprovaram este sábado, por maioria, o orçamento do clube para a época 2018/19, com gastos de 3,25 milhões de euros e um resultado líquido negativo de 27.675 euros, em Assembleia Geral.

O documento foi aprovado com cerca de uma dezena de votos contra e uma centena de abstenções, na primeira reunião magna após as eleições de 24 de março, que ditou a reeleição do presidente Júlio Mendes para o terceiro mandato, decorrida no Pavilhão Desportivo Unidade Vimaranense.

Os custos previstos com as atividades do clube - não incluem o futebol profissional e parte do futebol de formação, sob a alçada da SAD - manifestam-se, sobretudo, na transferência das receitas de quotização para a SAD (1,12 milhões), nas modalidades (795 mil euros) e nos gastos com pessoal (714 mil euros).

Esses gastos são compensados por rendimentos de 4,25 milhões de euros, oriundos principalmente das quotas pagas pelos associados (1,9 milhões de euros). O saldo entre receitas e despesas é positivo em quase um milhão de euros, mas os pagamentos de impostos, juros, amortizações e depreciações ditam um prejuízo de 27.675 euros.

O vice-presidente do clube para a área financeira, Francisco Príncipe, realçou que o orçamento para 2018/19 se centra nas modalidades amadoras, na instituição e nas questões financeiras, adiantando que o principal investimento para a próxima época se destina à academia, na ordem de um milhão de euros.

O dirigente referiu ainda que a aposta nos desportos eletrónicos e no futebol feminino vai avançar nessa época, estando previsto que a equipa de formação do futebol feminino jogue no relvado da Pista de Atletismo Gémeos Castro.

O presidente do Vitória, Júlio Mendes, referiu que o orçamento mostra o "caminho de consolidação" do clube rumo ao "equilíbrio financeiro", o trabalho do Vitória para se substituir ao Estado enquanto clube formador nas modalidades e a necessidade de o clube melhorar as infraestruturas, nomeadamente com a nova academia, que está a ser pensada juntamente com a Câmara Municipal de Guimarães.

Júlio Mendes dirigiu-se ainda ao candidato derrotado nas últimas eleições, Júlio Vieira de Castro, que esteve presente na Assembleia Geral, acompanhado de elementos do que foi a sua lista, e absteve-se na votação do orçamento, tendo-lhe pedido para ajudar no percurso do clube.

"Temos aqui pessoas que defenderam projetos diferentes e podem dar o seu contributo neste caminho que queremos trilhar", disse.