«Não jogámos o que poderíamos, não fizemos o que tínhamos feito no último jogo»

  • Publicado em Desporto
José Peseiro analisou o empate com o V. Setúbal

O treinador do Vitória lamentou a exibição da sua equipa frente ao homónimo de Setúbal (1-1), mas considera que a haver um vencedor teria que ser a formação vitoriana. 

"Não jogámos o que poderíamos, não fizemos o que tínhamos feito no último jogo. Não foi um jogo muito conseguido. Na primeira parte, após o golo, estivemos um pouco mais tensos, nervosos, até marcámos cedo, há coisas difíceis de justificar e de encontrar uma razão. Depois do golo não conseguimos fazer mais um, o Setúbal reagiu bem, fez o empate num canto, numa situação que não conseguimos inviabilizar", disse José Peseiro.

"A segunda parte não foi uma grande segunda parte, mas foi melhor, o Setúbal quis gerir e procurou o contra-ataque. Quisemos assumir, sem muito discernimento e muita qualidade muitas vezes, mas o suficiente para empurrar o Setúbal. Podíamos ter feito o golo no final, a haver um vencedor podíamos ser nós, mas aceito o empate", salientou o treinador.

O treinador abordou ainda o pouco tempo de compensação dado pelo árbitro. "Não faz muito sentido ter dado apenas três minutos de compensação, quando o jogo esteve parado várias vezes. Foram assistidos jogadores do Vitória de Setúbal, alguns estiveram no chão a queimar algum tempo, o árbitro deveria ter dado mais tempo, o que não quer dizer que ganhássemos. Este jogo merecia mais tempo de compensação".