Pedro Martins: "Se tivéssemos saído com um ponto um ponto já nos sabia a pouco"

  • Publicado em Desporto
Treinador analisou o desaire no Restelo

O treinador do Vitória lamentou o desaire no reduto do Belenenses, considerando que o resultado é injusto face ao que a sua equipa produziu no desafio. 

"Não é normal ter tanto volume ofensivo como tivemos na casa do adversário, com muitas oportunidades. Uma excelente atuação do guarda-redes do Belenenses. Aqui e acolá não tivemos a inépcia de fazer o golo. No final, se tivéssemos saído com um ponto um ponto já nos sabia a pouco, quanto mais este resultado", disse Pedro Martins.

"Estivemos sempre por cima do jogo, se estivéssemos com problemas físicos seria diferente, e não foi que o aconteceu. Em mutos momentos tivemos mais frescura do que o adversário. Por vezes os jogos têm estas situações que não conseguimos controlar. As coisas vão mudar de certeza, quem tem esta capacidade e querer", afirmou.

"Foi para ter mais mobilidade, mais preenchimento do espaço central, que era algo que o Belenenses tinha pecado no jogo em Santa Maria da Feira. Quis dar corpo ao meio-campo e ter jogadores com mais mobilidade, foi esse o critério. O Tallo entrou depois e ainda não está em condições de fazer os noventa minutos. Mas hoje voltaria a fazer o mesmo, consoante a análise que fiz do adversário", disse o treinador, quando questionado sobre a aposta numa linha avançada mais móvel.

"Estas paragens são boas para quem está nestas fases, os índices físicos tendem a aumentar. Muitos acabaram por fazer o primeiro jogo, demonstra a forma como estão a trabalhar. Tiveram a primeira oportunidade e tentaram agarrar esse espaço", disse o técnico, ao abordar a paragem no campeonato.