Missa do Pelote evoca Batalha de Aljubarrota em Guimarães

  • Publicado em Atualidade
Às 19 horas, na Igreja da Oliveira

A Câmara Municipal de Guimarães e a Colegiada de Nossa Senhora da Oliveira organizam a celebração da Missa do Pelote esta terça-feira, pelas 19 horas, na Igreja de Nossa Senhora da Oliveira, por considerar que não se justificava a suspensão que da mesma se mantinha há alguns anos, uma vez que tal manifestação constitui um importante património imaterial que importa preservar e revitalizar.

Desta forma, assinala-se os 633 anos da Batalha de Aljubarrota que decorreu no final da tarde de 14 de agosto de 1385, entre tropas portuguesas com aliados ingleses, comandadas por D. João I.

O pelote (laudel) que D. João I vestiu durante a batalha de Aljubarrota, e que depois ofereceu à Senhora da Oliveira, constitui um símbolo da afirmação da independência nacional. Em 1638, em período de dominação castelhana, o mesmo pelote foi o tema para um memorável sermão de invocação patriótica, à volta do qual o sacerdote Frei Luís da Natividade construiu proféticas metáforas sobre a restauração nacional, que haveria de chegar dois anos depois (1640).

Recorde-se ainda que a partir da peregrinação de D. João I a Guimarães para oferecer o pelote e "restituir" à Senhora da Oliveira as armas que usou na batalha, a cidade de Guimarães passou a assinalar, em cada ano, no dia 14 de agosto, a vitória em Aljubarrota, mesmo durante o domínio filipino.

A Missa do Pelote será presidida por D. Prior Monsenhor José Maria e celebrada pelo Arcipreste Constantino Matos de Sá. O Grupo Coral de Nossa Senhora da Oliveira irá atuar nesta celebração.

[ Artigo originalmente publicado no dia 09.08.2018 e atualizado esta terça-feira, 14.08.2018 ]