Dignitude angariou mais de 35 mil euros para comprar medicamentos para carenciados

  • Publicado em Atualidade

O Programa Abem, da Associação Dignitude, angariou 35.737 euros na campanha «Dê troco a quem precisa», que vão ser usados na compra de medicamentos para pessoas carenciadas.

Em comunicado, a associação salienta que 60.023 pessoas participaram na campanha, que decorreu em 650 farmácias aderentes de todos os distritos e regiões autónomas do país, entre 14 e 25 de maio.

O programa Abem, lançado em maio de 2016, já assegurou a compra de 96.233 medicamentos, ajudando 2.552 famílias na aquisição dos fármacos de que necessitam, "o que se traduz em 5.031 beneficiários".

"De acordo com estudos recentes, uma em cada dez pessoas não adquire os medicamentos de que necessita por falta de dinheiro e, nas famílias de menores rendimentos, vivem-se muitas vezes situações limite, em que o cumprimento da terapêutica receitada perde prioridade para outros bens de primeira necessidade, como rendas, água e alimentos", refere o comunicado.

A Associação Dignitude, uma Instituição Particular de Solidariedade Social, sem fins lucrativos, é responsável pelo desenvolvimento, operacionalização e gestão do programa "Abem" - Rede Solidária do Medicamento, que tem como objetivo permitir o acesso, de forma digna, aos medicamentos prescritos a quem não tem capacidade financeira para os adquirir, cobrindo, no receituário, o valor não comparticipado pelo Estado.

O programa assenta numa rede de parcerias que assegura o circuito solidário do medicamento, no qual qualquer pessoa em situação de carência pode ser referenciada pelas entidades locais, que vão desde juntas de freguesia e câmaras municipais, a IPSS e outras instituições da área social.

Segundo a Dignitude, existem atualmente, em todo o país, 440 farmácias aderentes e 77 entidades referenciadoras, que abrangem 80 concelhos do país.

A criação da associação, em novembro de 2015, foi promovida pela Associação Nacional de Farmácias, Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica, Cáritas e Plataforma Saúde em Diálogo e resulta de várias parcerias instituídas com entidades a nível local, autarquias, Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e outras instituições da área social.