Hospital. Cardiologia de Guimarães vai ter Unidade de Diagnóstico e Intervenção Cardiovascular

  • Publicado em Sociedade
Apresentação nas jornadas de cardiologia

O Serviço de Cardiologia do Hospital Senhora da Oliveira (HSO), em Guimarães, vai ter uma Unidade de Diagnóstico e Intervenção Cardiovascular (UDIC). Esta nova unidade vai disponibilizar tecnologia de ponta e permitir o diagnóstico e tratamento de patologias que até ao momento são referenciadas a outras unidades hospitalares.

A UDIC do Serviço de Cardiologia do Hospital de Guimarães, com uma área superior a 500 metros quadrados e um investimento que ascende a cerca de 2,5 milhões de euros, resulta de uma iniciativa que envolveu a Liga dos Amigos do Serviço de Cardiologia e o Conselho de Administração do Hospital, com apresentação pública do projeto em 2015 e que foi apadrinhada pela sociedade civil de Guimarães e pela Câmara Municipal de Guimarães, permitindo reunir os meios necessários para a sua concretização.

As obras desta nova unidade tiveram o seu início em Junho de 2017 e estão em fase de conclusão. De acordo com o diretor do Serviço de Cardiologia do HSO, António Lourenço, “esta é mais uma etapa do nosso sonho em renovar, em modernizar e dotar o serviço de todas as vertentes da cardiologia, oferecendo aos nossos pacientes uma cardiologia de excelência, na nossa humilde opinião”.

O Serviço de Cardiologia do HSO iniciou este projeto de modernização no final de 2015 na UCIC – Unidade de Cuidados Intensivos Cardíacos e no Internamento e exibe-se, hoje, completamente renovado, fruto de uma intervenção concluída em 2016 e inaugurada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, oferecendo ‘condições de excelência’ aos utentes e profissionais. “Temos um serviço completamente adaptado aos tempos atuais, com um espaço apelativo, funcional, equipado com o que existe de melhor e que oferece excelentes condições aos nossos utentes e profissionais”, ilustra António Lourenço. 

Moderno e funcional, o Serviço de Cardiologia do HSO assinalou 25 anos, no ano transato, renovando toda a estrutura física e técnica, adquirindo novos equipamentos topo de gama e tornando-se um dos laboratórios de ecocardiografia mais bem equipados do país; igualmente adquiriu equipamento que permite a realização de Angio TAC e TAC coronário.

Para todos estes investimentos contou com a ajuda do Programa EDP Solidária Saúde, onde o Serviço de Cardiologia foi um dos vencedores em 2016, mas toda a intervenção realizada nos últimos tempos contou também “com a grande solidariedade do Presidente da Câmara de Guimarães, da sociedade civil e de muitos empresários de Guimarães”, destacou o diretor do serviço, António Lourenço, evidenciando o “notável aumento da qualidade” que toda a intervenção possibilitou para “oferecer um serviço de excelência aos nossos doentes e profissionais”.

Este ano a Cardiologia vimaranense tem também o desafio de organizar as XXIV Jornadas de Cardiologia do Minho / XII Jornadas de Cardiologia de Guimarães, que para além de privilegiar o debate científico interdisciplinar na área cardiovascular, vai permitir celebrar a mudança e lembrar tudo o que se passou nos últimos 25 anos, com uma retrospetiva do Serviço de Cardiologia, do passado ao futuro.