Quarteto de Cordas de Guimarães em Macau tem sala já esgotada

  • Publicado em Atualidade
Este sábado, dia 28 de outubro

O Quarteto de Cordas de Guimarães vai atuar em Macau este sábado, 28 de outubro, com o Teatro D. Pedro V já com lotação esgotada, no âmbito do Festival Internacional de Música de Macau, organizado pelo Instituto Cultural da RAEM (Região Administrativa Especial de Macau), que foi criado em 24 de outubro de 1987, encontrando-se a celebrar o seu 31º aniversário. A edição de 2017, sob o tema Estrelas em Ascensão, pretende “aprender com o passado e rumar ao futuro”, segundo o presidente do Instituto Cultural, Leung Hio Ming.  

O convite para a participação do Quarteto de Cordas de Guimarães surgiu no âmbito da cooperação cultural entre o Instituto Cultural da RAEM e o Município de Guimarães e de uma avaliação prévia da sua qualidade artística por parte da direção artística do festival.  

O Quarteto de Cordas de Guimarães apresentar-se-á em Macau com um repertório dos períodos do classicismo, romantismo e século XX, com obras de Mozart, Mendelssohn, Philip Glass e Luís de Freitas Branco. Do programa do festival, destaque para a Filarmónica de Viena, que encerrará o festival, a Deutsche Kammerphilharmonie Bremen, com uma noite de Beethoven, a Família Chen, com os seus erhus, Jazzmeia Horn, a nova estrela de jazz, o músico experimental el fog, o exuberante conjunto sul-africano Soweto Gospel Choir, o aclamado Coro Lírico Siciliano e o cantor de Hong Kong, William So.

Para o violino Emanuel Salvador, a participação no Festival Internacional de Música de Macau é um marco importante na vida do quarteto, já que um dos principais objetivos do projeto é «exportar» a criação artística feita em Guimarães. «Um grupo português em Macau será certamente ainda mais interessante, tendo em conta a história e culturas paralelas. Estamos confiantes que será uma experiência muito enriquecedora para todos», acrescentou.    

Esta será a 2ª apresentação internacional do Quarteto de Cordas de Guimarães, depois de no passado dia 22 de setembro ter atuado no Stadtmuseum de Kaiserslautern, a convite da autarquia da cidade alemã geminada com Guimarães. A atuação granjeou simpatia e apreço, tendo recebido elogios da crítica especializada local. A presença do Quarteto de Cordas de Guimarães no Festival Internacional de Música de Macau será também pretexto para uma reunião de trabalho cujo objetivo é o estreitamento das relações culturais entre Guimarães e Macau.