Portugueses queixam-se pouco de assédio moral ou sexual

  • Publicado em Atualidade

Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego recebeu apenas 42 queixas em seis anos. Parlamento discute esta quinta-feira propostas destinadas a combater este género de práticas.

Os portugueses reclamam pouco de assédio moral ou sexual no local de trabalho. Em meia dúzia de anos, a Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego (CITE) recebeu apenas 42 queixas. Esta quinta-feira, a Assembleia da República discute quatro propostas do PS, do BE, do PCP e do PAN - destinadas a combater este género de práticas. Todas a defender maiores consequências para os infratores.

A estatística da CITE, chegou às mãos dos deputados antes do debate: houve quatro queixas motivadas por assédio sexual em 2010, uma em 2011, duas em 2012, três em 2013, uma em 2014, outra em 2016. As queixas de assédio moral foram pouco mais: quatro, zero, seis, três, cinco, oito. Das duas coisas em simultâneo houve apenas quatro queixas, uma em 2010, outra em 2012, duas em 2013.