GNR alerta para necessidade de limpeza de terrenos para prevenir incêndios florestais

  • Publicado em Atualidade

A GNR alerta a população residente em zonas próximas da floresta para a necessidade de limparem os terrenos junto às habitações e estradas como forma de prevenir os incêndios florestal durante o verão.

Para tal, a Guarda Nacional Republicana inicia, no próximo dia 15 de março, a operação «Ignição Zero», que tem como objetivo, numa primeira fase, sensibilizar os residentes em zonas próximas da floresta para a limpeza dos terrenos junto às habitações e estradas.

Após a fase de sensibilização, os militares da GNR vão realizar ações de fiscalização para identificar situações de incumprimento à legislação que regula o sistema nacional de defesa da floresta contra incêndios.

Para a operação, vão estar mobilizados cerca de 1.350 militares da GNR, adianta um comunicado da GNR, que apresenta, esta sexta-feira a operação «Ignição Zero».

O porta-voz da GNR, major Marco Cruz, disse à agência Lusa que as ações de sensibilização e prevenção pretendem chamar a atenção para a necessidade da limpeza dos terrenos junto às florestas. Numa segunda fase, a GNR vai atuar e levantar os autos de contraordenações caso os proprietários mantenham os terrenos por limpar, adiantou.

Segundo a GNR, a criação de comportamentos preventivos e a adoção de medidas de autoproteção, através da gestão dos combustíveis nas zonas florestais próximas das áreas residenciais, constitui-se como essencial para a proteção dos incêndios florestais.

Marco Cruz disse também que a GNR vai realizar, pela primeira vez, a operação «Ignição Zero», apesar de já ter desenvolvido ações de sensibilização semelhantes em anos anteriores.

Em 2015, a GNR realizou ações de sensibilização que chegaram a 31.000 pessoas, fiscalizou 470.565 terrenos e levantou 360 autos de contraordenação devido ao incumprimento da manutenção das faixas de gestão de combustíveis. As contraordenações foram levantadas após terem sido realizadas as ações de sensibilização.

No âmbito da vigilância da floresta, a GNR deteve, em flagrante delito, 74 pessoas pelo crime de incêndio em 2015, mais 35 do que no ano anterior, e identificou 902 pessoas por suspeitas do mesmo crime, mais 376 do que em 2014.