Citânia de Briteiros vai ser limpa a partir desta 4ª feira após incêndio florestal

  • Publicado em Atualidade
Trabalhos prolongam-se pelo menos durante uma semana

A Citânia de Briteiros, sítio arqueológico da Idade do Ferro da Sociedade Martins Sarmento (SMS), vai começar a ser limpa esta quarta-feira.

A ação acontece depois de um incêndio que lavrou no local e o objetivo agora é prevenir novos fogos florestais naquele sítio, património nacional. 

Os trabalhos de limpeza, naquele espaço arqueológico que recebe por ano entre oito a dez mil visitantes de vários pontos do país e do mundo, vão prolongar-se pelo menos durante uma semana. 

A SMS em nota enviada informa que na noite de 28 para 29 de julho passado, um incêndio florestal atingiu uma parte da estação arqueológica da Citânia, designadamente zonas de ruínas a descoberto que foram escavadas na década de 50. 

De acordo com a mesma fonte, no incêndio ardeu uma área significativa do interior da Citânia e no setor norte do monumento as chamas chegaram à muralha interior, tendo passado para a quarta, terceira e segunda muralhas. As elevadas temperaturas do fogo provocam o sobreaquecimento das superfícies rochosas, acelerando a sua erosão e provocando mesmo o estalamento, quer das pedras que integram as estruturas arqueológicas, quer dos afloramentos graníticos com gravuras rupestres», lê-se, no documento. De referir que, após ter encontrado gravuras rupestres na Citânia de Briteiros, em Guimarães, a Sociedade Martins Sarmento estima que na zona que ardeu recentemente possa existir mais arte rupestre, designadamente na encosta sul.